);

Entender os conceitos e a diferença entre desvio a acúmulo de função no emprego doméstico pode livrar o empregador de problemas sérios com a legislação.

No momento de contratar alguém para ajudar com os afazeres domésticos, é muito comum pensarmos no geral e querer contratar alguém que limpe a casa, consiga cuidar das roupas e, quando necessário, prepare as refeições também. Contudo, atenção com essa situação.

Há diferença entre desvio a acúmulo de função no emprego doméstico e as duas precisam ser evitadas. Como fazer isso? Continue lendo e veja a maneira mais segura de evitar processos trabalhistas. Boa leitura!

diferença entre desvio e acúmulo de função no emprego doméstico

Existe diferença entre desvio e acúmulo de função no emprego doméstico?

Sim, no geral, a diferença entre um e outro já está no próprio nome: desvio e acúmulo. No primeiro caso, a pessoa contratada não desempenha a função esperada, é como querer que uma empregada doméstica, ao invés de limpar a casa, tome conta de uma criança. Isso configura desvio de função.

Já no segundo caso, o acúmulo de função é quando, ao contratar uma empregada para cuidar da limpeza da casa, o empregador exige que ela faça serviços adicionais, tais como como cuidar da roupa, preparar as refeições da família e cuidar do bebê. O acúmulo de função gera ônus ao empregador em caso de processo trabalhista.

O que a lei diz sobre o assunto?

A Reforma Trabalhista, CLT ou a própria Lei Complementar 150, não são específicas sobre a diferença entre desvio e acúmulo de função no emprego doméstico. Ou seja, os processos trabalhistas sobre o assunto são decididos por jurisprudência. Cabe interpretação de cada situação.

No entanto, é comum que no caso de acúmulo ou desvio de função o empregador deva pagar, além do salário da doméstica, 20% do salário correspondente a outra função exercida. Contudo, multas e outros pagamentos podem ser cobrados.

Como evitar o acúmulo ou desvio de função?

O importante para nós do HDL, além de informar corretamente sobre os perigos de uma gestão incorreta, é mostrar como evitar todos esses problemas e todas as dores de cabeça que podem vir junto.

Então, para evitar acúmulo ou desvio de função, ou qualquer alegação desse tipo, é importante redigir um contrato de trabalho com todas as funções especificadas. Além de, é claro, fazer o registro conforme a nomenclatura correta. Se você precisa de uma empregada para cuidar de criança, pode contratar diretamente uma babá e não uma empregada doméstica.

O contrato de trabalho é o documento principal no qual a empregada doméstica assinará a ciência das funções, e claro que o empregador também precisa sempre gerir corretamente e acompanhar se o contrato está sendo respeitado.

Quer ajuda na gestão?

O Hora do Lar, além de fornecer um modelo de contrato de trabalho, te ajuda na gestão da empregada doméstica, desde a regularização no eSocial até cálculos complexos, como de férias proporcionais e rescisões.

Conte com quem entende de gestão e está ao lado do empregador, com um time de suporte disponível por Whats App, para as mais diversas dúvidas e burocracias que possam aparecer.