);

Dirigir é uma tarefa que exige atenção e habilidade. Nesse sentido, é necessário ter alguns cuidados ao contratar motorista particular. Até porque se trata de uma profissão que envolve riscos e, como qualquer outra, requer um profissional responsável que preencha os requisitos de qualificação e capacitação específica.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

O motorista particular é necessário em diversas situações, como delegar tarefas auxiliando a locomoção de pessoas, evitar o estresse do trânsito etc. O fato é que os serviços prestados por esse profissional vêm ganhando cada vez mais popularidade dentro do mercado, graças à comodidade e eficiência que eles oferecem.

motorista particular

Ficou interessado em saber mais sobre o assunto? Neste artigo, vamos apresentar alguns cuidados necessários que devem ser observados antes de contratar motorista particular. Confira!

1. Fique atento à legislação trabalhista e aos direitos do profissional

O motorista é considerado como empregado doméstico para fins legais. Nesse mesmo sentido, a Lei 13.103/2015 estabelece em seu art. 1º:

“É livre o exercício da profissão de motorista profissional, atendidas as condições e qualificações profissionais estabelecidas nesta Lei.”

Além disso, a Reforma Trabalhista (Lei 13.467/2017) trouxe uma série de mudanças no que se refere ao trabalho do motorista particular. Acompanhe, a seguir, os principais pontos.

Remuneração

A remuneração não pode ser menor que o piso salarial ou o salário mínimo. Da mesma forma, os tipos de remuneração não precisam, obrigatoriamente, fazer parte do salário do trabalhador, ou seja, eles podem ser negociados de maneira independente entre o empregador e seu empregado.

Planos de cargos e salários

O plano de carreira pode ser devidamente discutido entre as partes, sem que isso implique na obrigatoriedade de homologação ou registro no contrato. A eventual progressão pode ser atingida por antiguidade, merecimento ou de ambas as formas.

Controle de jornada

A jornada do motorista particular deve ser sempre registrada e controlada pelo empregador, especialmente aqueles que desempenham suas funções em ambiente externo, sem horários rigorosamente definidos. Confira a redação do art. 6º da Lei 13.103/2015:

“A jornada diária de trabalho do motorista profissional será de 8 (oito) horas, admitindo-se a sua prorrogação por até 2 (duas) horas extraordinárias ou, mediante previsão em convenção ou acordo coletivo, por até 4 (quatro) horas extraordinárias.”

Nesse cenário, existem mecanismos automatizados (softwares de gestão e de controle de ponto) que garantem o controle adequado da jornada do trabalhador. Além disso, existem ferramentas de rastreamento em tempo real que ajudam a monitorar todo o trajeto percorrido pelo motorista, locais de parada, bem como todo o tempo gasto no trabalho.

Contribuição sindical

A contribuição sindical se tornou uma opção para o motorista, ou seja, não é mais obrigatória. Na prática, isso significa que o trabalhador terá um dia a mais de salário por ano.

Demissão por justa causa

A Reforma trouxe mais uma previsão de demissão por justa causa. É o caso o motorista que perde a sua habilitação para o exercício profissional por motivos de conduta praticada de maneira intencional.

2. Entenda qual é a disponibilidade do motorista e busque por referências

No momento da organização e planejamento das atividades, é importante consultar o profissional e saber qual é o horário de disponibilidade dele para o trabalho, para fins de eventual prestação de serviços extras.

Nesse sentido, é importante mencionar que as horas extras dos motoristas serão devidamente remuneradas com o acréscimo de, pelo menos, 50% sobre o horário normal.

Antes de finalizar a contratação do motorista particular, é importante procurar referências sobre o profissional. Peça recomendações para amigos e conhecidos, por exemplo. Além disso, uma boa ideia é pesquisar o nome do trabalhador em sites de busca e fóruns da internet.

3. Analise a capacitação e a qualificação profissional do motorista

Apesar de ser um aspecto complicado de ser analisado, é sempre importante prestar atenção a esse fator. Saiba se o profissional domina, de fato, conhecimentos sobre direção defensiva, legislação de trânsito, sistema mecânico etc.

Trata-se de requisitos fundamentais para garantir a segurança durante o trajeto, assegurar a durabilidade do veículo e trazer uma solução rápida em caso de defeitos que possam afetar o automóvel. Além disso, é importante ter educação no trânsito de forma a dirigir de maneira consciente com o objetivo de evitar multas, infrações e pontuação na carteira.

Os motoristas que se destacam nesse ramo realizam cursos e mantêm um bom currículo. Assim, a capacitação profissional garante uma maior perícia, o que reduz o risco de levar multas e sofrer acidentes, que podem ser até mesmo fatais.

Além disso, trata-se de uma condição importante no momento de contratar o seguro do automóvel, uma vez que a seguradora verifica o perfil e o histórico do motorista que vai conduzir o veículo antes de anuir com o contrato.

4. Avalie quais foram as experiências anteriores do profissional

Escolher um motorista experiente é uma etapa imprescindível e que interfere diretamente na qualidade do serviço, ou seja, um candidato experiente é muito diferente de um iniciante que ainda não tem toda a prática e perícia necessárias para o trabalho.

Afinal, a bagagem de conhecimentos é essencial para trazer a excelência para os serviços prestados. Sendo assim, o currículo é, realmente, um fator que traz importância no momento da contratação do motorista profissional.

Sendo assim, o procedimento de entrevista e contratação do candidato deve analisar os trabalhos anteriores que foram desempenhados pelo profissional e o rendimento que ele apresentou durante o período. Além de tudo, o perfil do motorista deve ser analisado levando em conta os seus objetivos, temperamento, formação educacional, características psicológicas etc.

Nesse sentido, conhecer os trabalhos prévios do motorista ajuda a garantir confiança e segurança no trabalhador e ter a certeza de ter feito uma boa escolha, uma vez que o motorista certamente se encaixará bem na vaga e vai corresponder às expectativas geradas.

A escolha de um candidato adequado para ocupar o cargo de motorista nem sempre é uma tarefa fácil. Afinal, esse profissional vai cuidar do seu deslocamento, mas também será responsável pela segurança e sua incolumidade física

Portanto, todo cuidado é necessário na hora de contratar motorista particular. Nesse sentido, é muito importante obedecer a todos esses pontos para realizar uma admissão eficiente e de qualidade.

Entendeu a importância do processo que envolve contratar motorista particular? Então agora assine a nossa newsletter e fique por dentro de conteúdos exclusivos!

Contratação pelo HDL

Após o cadastro de seu motorista no eSocial é possível importar todas as informações para a plataforma do Hora do Lar, dessa maneira você pode gerar um contrato através do app ou pela plataforma. Tudo isso de forma automatizada!

Porém, poucos fazem o serviço completo e emitem das Guias atuais e atrasadas para o empregador.
Com o serviço HDL você gera as guias DAE atuais e atrasadas em apenas 1 clique isso por que a Plataforma e o aplicativo do empregador são totalmente integrados ao eSocial doméstico.

Entre os vários controles e documentos gerados estão os recibos de pagamento do 13º.
Uma das plataformas mais sofisticadas e que torna o processo mais automatizado, o Hora do Lar oferece desde a etapa de cadastro, controle de ponto, entrega de documentos mensais e mesmo a regeração de guias DAE do eSocial não pagas no vencimento, um processo bastante prático e rápido, facilitando e tornando tudo mais seguro para o empregador doméstico.

Veja essa e muitas outras funções com o Hora Do Lar!


0 comentário

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *