);

Qualquer empregador doméstico já passou por algum apuro na plataforma do Simples Doméstico. Isso porque o sistema vem mudando ao longo do tempo e até mesmo emitir a Guia DAE do eSocial Doméstico pode ser um processo complexo, dependendo da atualização do sistema.

O jeito de não errar ao emitir a Guia DAE é saber exatamente os valores corretos e como se direcionar no sistema e, se tiver mais de um empregador, é necessário lembrar que deve ser gerada uma guia para cada contratado. Veja como emitir a Guia DAE. Boa leitura!

Como Emitir a Guia DAE Do eSocial Doméstico

O que é o eSocial doméstico?

O eSocial, Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas, é um projeto do Governo Federal que visa unificar a prestação de informações pelo empregador em relação aos seus trabalhadores (como cadastramento, vínculos, contribuições previdenciárias e folha de pagamento, entre outros), gerido pela CAIXA, INSS, Ministério da Previdência Social, Ministério do Trabalho e Emprego e Receita Federal do Brasil.

Como emitir a Guia DAE do eSocial Doméstico?

Emitir a Guia DAE no eSocial é um processo simples e que o empregador pode fazer em poucos passos. Veja a seguir:

  1. faça login no Portal do eSocial doméstico;
  2. logo após, selecione a opção “Dado de Folha/Recebimento e Pagamentos”;
  3. na tela seguinte, o empregador deve conferir se ano e a competência (mês) da Guia DAE estão corretos e clicar em “Emitir Guia”;
  4. pronto, a partir disso será feito automaticamente o download da Guia DAE que ficará salva, provavelmente, na pasta de Download do seu dispositivo.

Quais são os valores da Guia?

São muitos os encargos que compõem a Guia DAE do Simples Doméstico. Afinal, nela estão presentes todos os valores que devem ser pagos mensalmente. De qualquer maneira, é importante que esteja bem claro para o empregador o que ele recolhe nessa Guia.

Um ponto que também deve ser esclarecido é que, apesar de ser paga pelo empregador, há valores na Guia DAE que são referentes ao empregado doméstico.

Dessa forma, o empregador paga o valor total da Guia e, posteriormente, desconta os valores do empregado no seu salário. Veja quais são os valores para ambos os lados da relação trabalhista.

Para o empregador:

  • 8% de contribuição patronal previdenciária;
  • 0,8% de seguro contra acidentes do trabalho;
  • 8% de FGTS;
  • 3,2% de indenização compensatória (Multa FGTS).

Para o empregado doméstico:

Quando pagar a Guia DAE?

O recolhimento da Guia DAE deve acontecer obrigatoriamente no dia 7 de cada mês. Caso essa data coincida com um dia de final de semanal ou até mesmo feriado, o pagamento deve acontecer um dia antes da data oficial.

Vamos tornar a emissão da Guia DAE mais simples?

Como você já deve ter percebido, o pagamento da Guia DAE é algo extremamente importante. As ferramentas mais sofisticadas oferecidas no mercado hoje em dia geram automaticamente toda a documentação de pagamento, a partir do registro de ponto feito por aplicativo para smartphone do próprio empregado.

Uma das plataformas mais sofisticadas e que torna o processo mais automatizado é o Hora do Lar. O HDL oferece desde a etapa de cadastro, controle de ponto, atendimento via WhatsApp, até mesmo à etapa regeração de guias DAE do eSocial não pagas no vencimento.

Venha ser um empregador digital e torne a gestão do seu empregado doméstico mais simples, prática e mega tecnológica. Descubra mais sobre a Plataforma Hora do Lar.


0 comentário

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *