);

O governo aplicou, no primeiro dia de abril, a mudança no acesso ao eSocial Doméstico. Para os empregadores que utilizam a certificação digital, entender os detalhes da alteração e essencial.

 

 

O empregador doméstico acompanhou diversas mudanças no eSocial Doméstico desde sua implantação, em 2015. A automatização do reajuste salarial, por exemplo, foi marcante.

A mais recente foi a mudança no acesso ao sistema, a qual está em vigor desde o começo do mês. Quer saber tudo o que mudou? Continue lendo e responda a todas as suas dúvidas.

Mudança no Acesso do eSocial Doméstico

Quais são as principais mudanças feitas no eSocial Doméstico?

Para facilitar a vida do empregador doméstico, é comum que o sistema se atualize e simplifique. Tendo isso em vista, muitas delas estão ligadas à automatização.

O assistente virtual, por exemplo, tornou-se grande amigo do empregador. Ele facilita o preenchimento de dados e guia quem acessa às informações corretas.

Do mesmo modo, o layout também passou por mudanças. Isto é, a própria estrutura do site foi alterada, com o objetivo de simplificar a navegação do usuário. Em 2019, além de alterações na tela principal, o acesso ao eSocial Doméstico passou a contar com alertas e atalhos.

Afinal, lembretes são essenciais para que se evite dores de cabeça. Para que o empregador esteja em dia com seus compromissos. O sistema, porém, não prevê uma experiência tão personalizada quanto a de uma plataforma digital especializada.

Qual é a mudança no acesso do eSocial Doméstico?

Como vimos acima, as mudanças no acesso do eSocial Doméstico impactam empregadores. Nesse sentido, entender as novas diretrizes é fundamental.

As alterações são simples. Para entendê-las, basta saber que os acessos a certificados digitais exigirão um cadastro prévio, com selo de confiabilidade atestado pelo governo.

Em outras palavras, a mudança visa deixar a navegação ainda mais segura.

Como gerar código de acesso através do portal Gov.br?

Primeiramente, para acessar o eSocial por meio do certificado digital, é preciso ter cadastro prévio. Para tal, o empregador deve fornecer o número de seu documento e produzir uma senha única de acesso.

Em seguida, para permitir o cadastro a partir do certificado digital, basta ter os seguintes itens em mente:

  • o cadastro com certificado digital é feito a partir do próprio site do governo;
  • o certificado deve ser compatível com o ICP-Brasil;
  • a conta só será ativada quando o processo for confirmado via email ou SMS.

Há, também, outra forma de cadastro no sistema. Basta separar os seguintes dados:

  • número do CPF;
  • data de nascimento;
  • número dos dois últimos recibos de entrega do imposto de renda, ou número do título de eleitor.

Qual é a importância de manter o acesso ao sistema regular?

Considerando o que vimos acima, o acesso ao sistema regular é necessário para gerenciar o emprego doméstico com segurança.

Ele permite, por exemplo, a emissão de guias DAE. Essas guias são fundamentais quando pensamos em recolhimentos previdenciários. Em outras palavras, caso o empregador não as pague corretamente, ele será penalizado com multas.

Além disso, o empregador deve cadastrar no sistema as informações que dizem respeito à empregada doméstica. Por exemplo, licenças, férias e reajustes não podem faltar.

Assim sendo, caso você ainda não tenha regularizado o acesso, não deixe de usar as dicas dadas acima!

Bem como vimos ao longo do artigo, o eSocial sempre se renova. Quer receber essas novidades em primeira mão? Ative as notificações de push do Hora do Lar e não corra risco de perder nada!

[Modelo] Recibo de pagamento do empregado doméstico