);

Confira neste artigo quais são os direitos trabalhistas do cuidador de idoso e como o empregador deve fazer para garanti-los. Boa leitura!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Cuidador de idoso é empregado doméstico?

Muito se sonda sobre esse assunto, pois tanto empregador quanto cuidador de cuidoso não sabem ao certo se essa função pertence a categoria doméstica. Primeiramente, para solucionar esta questão é importante entender o que caracteriza o emprego doméstico. A Lei Nº 5.859, de 11 de dezembro de 1972, no 1° artigo, diz:

Ao empregado doméstico, assim considerado aquele que presta serviços de natureza contínua e de finalidade não lucrativa à pessoa ou à família no âmbito residencial destas, aplica-se o disposto nesta lei.

Desta forma conclui-se que o cuidador de idoso é um empregado doméstico. Justamente por atender todos os critério que formam a categoria.

Registro em carteira

Para que a relação trabalhista atenda os parâmetros legais, é fundamental que o registro em carteira seja feito logo na primeira etapa de contratação do cuidador de idoso.

Turnos para Cuidadores de Idosos

Cadastro no eSocial

Após o registro em carteira de trabalho, o próximo passo é fazer o cadastro do empregador e cuidador de idoso no eSocial doméstico. O processo é simples, porém, extremamente necessário, pois será neste sistema que o empregador irá gerar mensalmente a Guia DAE. Antes de falar sobre a Guia, vamos mostrar como fazer o cadastro no eSocial doméstico.

Cadastro no empregador no eSocial

Para efetuar o seu cadastro o empregador deve acessar o site oficial do eSocial Doméstico e ter em mãos os seguintes documentos:

  • CPF;
  • Data de nascimento;
  • Recibo de entrega das duas últimas declarações do Imposto de Renda;
  • Título de eleitor.

Em síntese, ao informar o CPF e a data de nascimento, o sistema verifica na base de dados do Imposto de Renda a existência ou não de declaração e disponibiliza a tela para preenchimento dos campos complementares para o empregador, que poderá ser o recibo de entrega do Imposto de Renda ou título de eleitor caso não tenha realizado declarações nos últimos 2 anos.

Cadastro da empregada doméstica no eSocial

Basicamente para cadastrar o cuidador de idosos no sistema do eSocial doméstico, o empregador deve recolher alguns documentos. São eles:

  • CPF.
  • Data de nascimento.
  • Data de admissão.
  • País de nascimento.
  • Número do NIS (NIT/PIS/PASEP).
  • Raça/cor.
  • Escolaridade.
  • Número, série e UF da CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social).
  • Se o trabalhador recebe aposentadoria por idade ou por tempo de contribuição.
  • Endereço de residência do trabalhador.
  • Tipo de contrato (indeterminado ou determinado).
  • Cargo.
  • Salário e periodicidade de pagamento (por hora, dia, semana, quinzena ou mês).
  • Jornada contratual.

Após recolhidas estas informações basta somente preenche-las dentro da Plataforma do eSocial e pronto o empregado foi registrado e está regularizado de acordo com a PEC das Domésticas.

Recolhimento da Guia DAE

Com os cadastros devidamente realizados, o empregador passa ter a responsabilidade de recolher mensalmente os encargos trabalhistas que estão todos juntos na Guia DAE. Esta Guia é basicamente composta por:

Cálculo de Férias e Rescisão para Cuidador de Idoso
  • FGTS – equivalente a 8% do salário do trabalhador;
  • FGTS – Reserva Indenizatória da perda de emprego – 3,2% do salário do trabalhador (depósito compulsório);
  • Seguro contra acidentes de trabalho – 0,8% do salário;
  • INSS devido pelo empregador – 8% do salário;
  • INSS devido pelo trabalhador – de 8% a 11%, dependendo do salário;
  • Imposto de Renda Pessoa Física – se o trabalhador receber acima de R$ 1.903,98;

Direitos trabalhistas do cuidador de idoso

Os direitos trabalhistas são adquiridos mediante aos passos citados logo acima, ou seja, para que o cuidador de idoso seja assistido integralmente com os direitos o empregador deve regulariza-lo corretamente com o registro em carteira e o cadastro no eSocial. Desta forma são direitos do cuidador

Férias acrescidas de 1/3

Tem direito a 30 dias de férias remuneradas o empregado registrado e que completou 12 meses de trabalho.

13° salário

O 13° salário do empregado doméstico é um benefício concedido como bonificação ao final do ano. Onde é dado ao trabalhador um 

Descanso semanal remunerado

Basicamente, descanso semanal remunerado (DSR) é a folga concedida ao empregado após seis dias consecutivos de trabalho, sem nenhum desconto salarial.

Auxílio doença

O auxílio doença do empregado doméstico é um benefício concedido através do INSS ao trabalhador com incapacidade para o trabalho. Independente do período de afastamento, é o INSS quem arca com os custos do auxílio doença do empregado doméstico.

Licença maternidade

A licença maternidade é o direito de afastamento por 120 dias corridos, após o nascimento do bebê. Durante o período de afastamento o recolhimento da Guia DAE deve ser feito normalmente.

Salário maternidade

O salário maternidade da empregada doméstica é um dos benefícios concedidos às gestantes durante à licença maternidade. Ele tem o propósito de garantir o auxílio financeiro às mulheres nos primeiros meses após o parto.

FGTS

O recolhimento do FGTS empregada doméstica é feito através da Guia DAE, junto com os demais encargos, a emissão da Guia é efetuada no próprio site do eSocial.

Aviso prévio

O aviso prévio é um instrumento jurídico que exige a comunicação formal do rompimento ou encerramento do contrato de trabalho. Essa é uma obrigação legal tanto do empregador quanto do empregado, e deve ser realizada em determinado prazo atempado.

Descomplique os assuntos domésticos, inscreva-se na newsletter do Hora do Lar para receber os melhores conteúdos que vão te ajudar na gestão do cuidador de idoso.


0 comentário

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *